Facebook Twitter Suporte Suporte
Empresa
Sistema Contábil Prático



Editor Sped

Muito mais ação!

 

Publicações recentes:

Plano de Contas Referencial

Vinculação das contas

A vinculação consiste, basicamente, em relacionar as contas analíticas do plano próprio com as contas do plano padronizado, um sistema também chamado “de-para”.

Tabelas Práticas 2015

INSS, IR Fonte, Salário Mínimo, Salário Família

Tabelas Práticas de índice econômicos para cálculo da folha de pagamento no ano de 2015, apuradas em janeiro.

Formatos de Arquivos

Conversões de formatos

Ferramenta para converter de forma fácil formatos de arquivos texto (UTF8 x ANSI, Linux x Windows).

 

Artigos por categorias:

 

Artigos por data:

 

Diferença de Salário por Dissídio Coletivo

Roteiro do cálculo ao Sefip

16/12/2009 - Escrito por Celso Schott Tigre

 

Roteiro para calcular diferença de salário por dissídio coletivo pelo aplicativo DP Prático.

 

1º) Cadastro do dissídio:

 

Abra o cadastro de sindicatos, localize o sindicato desejado e para cada categoria profissional, inclua um registro de dissídio na tabela.

 

dissidio_categoria.jpg 

 

Ao aplicar o aumento de salário, o sistema irá aplicar o percentual de aumento, de acordo com o tempo de serviço, e irá comparar com o piso da categoria, prevalecendo o maior valor.

 

2º) Cadastro de pessoal:

 

Verifique no cadastro de pessoal se os empregados estão devidamente vinculados ao sindicato e a respectiva categoria profissional.

O usuário irá encontrar estas informações na ficha [Ocupação].

Dica: O usuário poderá verificar o último dissídio cadastrado pressionando o botão ao lado da categoria.

 

3º) Aumento de salário:

 

Nas rotinas da empresa, no tópico [Cadastro de pessoal], o usuário encontrará o subtópico [Aumento de Salário].

Neste exemplo, usaremos a rotina de [Aplicar dissídio cadastrado].

Esta rotina deverá ser acionada para quantas categorias profissionais tiver na empresa.

 

 aumento_salarial.jpg

 

Selecionando o sindicato e a categoria profissional, escolha o dissídio pertinente.

Na janela que será aberta, pressione o botão [Aplicar] para iniciar os cálculos de aumento salarial.

 

4º) Recibos de salário com a diferença

 

Para cada mês que houver necessidade de calcular a diferença, posicione as rotinas na data de competência da diferença.

Exemplo: Se o dissídio saiu em novembro mas é referente ao mês de julho, posicione primeiramente em julho para calcular as diferenças deste mês.

 

Selecione nas rotinas da empresa o tópico [Recibos] [Salário complementar] [Executar cálculos de diferença de salário].

Será mostrada uma mensagem informando o processo de cálculo, que consiste no seguinte:

O sistema calculará a diferença entre o salário atual no cadastro do empregado e o salário usado no mês para cálculo.

Após os cálculos, a edição é igual ao de um recibo de salário normal.

Para seguir para o próximo empregado, pressione o botão [Continuar...]

 

Ao concluir, o sistema poderá perguntar se deseja recalcular a folha de pagamento. Responda não, pois não é o caso.

 

5º) Folha de pagamento do mês

 

Então, abra o tópico [Folha de Pagamento] [Folha de pagamento complementar].

Calcule a afolha.

Depois, abra a folha e selecione o tópico de menu [Resumo] [diferença de salário por dissídio].

Esta operação irá mudar o código de recolhimento e o código de pagamento do INSS, acertando outros parâmetros para a exportação para o SEFIP.

Observação: Até versão 8.41 do DP prático, esta rotina define o código de pagamento da GPS 2909, devendo o usuário alterar para o novo código referente a diferença de dissídio 2950. Simplesmente selecione a ficha [Resumo], veja o resumo no modo formulário e edite o campo de código de GPS.

 

Passe para o próximo mês e repita os cálculos de recibos complementares e fechamento da respectiva folha de pagamento (complementar).

 

6º) Sefip

 

Após todos os cálculos da folha, posicionado na última data de competência que abrange a diferença de salário por dissídio, escolha o tópico [FGTS - SEFIP] [Exportar diferença de salário por dissídio].

A exportação para o Sefip é feita uma só vez, no último mês, embora as folha complementares tenham sido fechadas mês a mês.

A razão de calcular mês a mês é a futura informação para a Rais.

O sistema irá somar os valores de cada mês automaticamente.

Verifique as datas que o sistema identificou como a primeira do dissídio e a data atual, pois este será o período dos valores.

Exporte e faça a validação do arquivo.

Prática - desenvolvimento de sistemas

Av. Assis Brasil 1800 / 302
Passo da Areia - Porto Alegre - RS - CEP 91010-001
Fone: (51) 3362-4242

ArtigoNova correção da tabela do IR só a partir de abril

ArtigoGoverno federal volta a cogitar reajuste no IR

ArtigoContadores devem entregar declaração sobre operações financeiras

ArtigoLevy sinaliza mudança de IR para prestador de serviço

ArtigoTabela de contribuição dos segurados 2015

ArtigoVeja o valor do salário mínimo em 2015