Facebook Twitter Suporte

Empresa
Sistema Contábil Prático
Conta Prática

Publicações recentes:

Receita divulga nota sobre prazos do eSocial

Fenacon

A Receita Federal divulga nota sobre prazos do eSocial, alterando para outubro de 2014 para empresas do Lucro Real e janeiro de 2015 todas as demais empresas.

Atualização dos aplicativos

Procedimento

Tutorial para atualização dos aplicativos do Sistema Contábil Prático.

EFD Contribuições 2.06

Registros M205 e M605

Novos registros M205 e M605 para detalhamento da contribuição a recolher do Pis e da Cofins, respectivamente.

 

Artigos por categorias:

 

Artigos por data:

 

Diferença de Salário por Dissídio Coletivo

Roteiro do cálculo ao Sefip

16/12/2009 - Escrito por Celso Schott Tigre

 

Roteiro para calcular diferença de salário por dissídio coletivo pelo aplicativo DP Prático.

 

1º) Cadastro do dissídio:

 

Abra o cadastro de sindicatos, localize o sindicato desejado e para cada categoria profissional, inclua um registro de dissídio na tabela.

 

dissidio_categoria.jpg 

 

Ao aplicar o aumento de salário, o sistema irá aplicar o percentual de aumento, de acordo com o tempo de serviço, e irá comparar com o piso da categoria, prevalecendo o maior valor.

 

2º) Cadastro de pessoal:

 

Verifique no cadastro de pessoal se os empregados estão devidamente vinculados ao sindicato e a respectiva categoria profissional.

O usuário irá encontrar estas informações na ficha [Ocupação].

Dica: O usuário poderá verificar o último dissídio cadastrado pressionando o botão ao lado da categoria.

 

3º) Aumento de salário:

 

Nas rotinas da empresa, no tópico [Cadastro de pessoal], o usuário encontrará o subtópico [Aumento de Salário].

Neste exemplo, usaremos a rotina de [Aplicar dissídio cadastrado].

Esta rotina deverá ser acionada para quantas categorias profissionais tiver na empresa.

 

 aumento_salarial.jpg

 

Selecionando o sindicato e a categoria profissional, escolha o dissídio pertinente.

Na janela que será aberta, pressione o botão [Aplicar] para iniciar os cálculos de aumento salarial.

 

4º) Recibos de salário com a diferença

 

Para cada mês que houver necessidade de calcular a diferença, posicione as rotinas na data de competência da diferença.

Exemplo: Se o dissídio saiu em novembro mas é referente ao mês de julho, posicione primeiramente em julho para calcular as diferenças deste mês.

 

Selecione nas rotinas da empresa o tópico [Recibos] [Salário complementar] [Executar cálculos de diferença de salário].

Será mostrada uma mensagem informando o processo de cálculo, que consiste no seguinte:

O sistema calculará a diferença entre o salário atual no cadastro do empregado e o salário usado no mês para cálculo.

Após os cálculos, a edição é igual ao de um recibo de salário normal.

Para seguir para o próximo empregado, pressione o botão [Continuar...]

 

Ao concluir, o sistema poderá perguntar se deseja recalcular a folha de pagamento. Responda não, pois não é o caso.

 

5º) Folha de pagamento do mês

 

Então, abra o tópico [Folha de Pagamento] [Folha de pagamento complementar].

Calcule a afolha.

Depois, abra a folha e selecione o tópico de menu [Resumo] [diferença de salário por dissídio].

Esta operação irá mudar o código de recolhimento e o código de pagamento do INSS, acertando outros parâmetros para a exportação para o SEFIP.

Observação: Até versão 8.41 do DP prático, esta rotina define o código de pagamento da GPS 2909, devendo o usuário alterar para o novo código referente a diferença de dissídio 2950. Simplesmente selecione a ficha [Resumo], veja o resumo no modo formulário e edite o campo de código de GPS.

 

Passe para o próximo mês e repita os cálculos de recibos complementares e fechamento da respectiva folha de pagamento (complementar).

 

6º) Sefip

 

Após todos os cálculos da folha, posicionado na última data de competência que abrange a diferença de salário por dissídio, escolha o tópico [FGTS - SEFIP] [Exportar diferença de salário por dissídio].

A exportação para o Sefip é feita uma só vez, no último mês, embora as folha complementares tenham sido fechadas mês a mês.

A razão de calcular mês a mês é a futura informação para a Rais.

O sistema irá somar os valores de cada mês automaticamente.

Verifique as datas que o sistema identificou como a primeira do dissídio e a data atual, pois este será o período dos valores.

Exporte e faça a validação do arquivo.

Pensamento do dia:

A minha preocupação não está em ser coerente com as minhas afirmações anteriores sobre determinado problema, mas em ser coerente com a verdade.

Gandhi

Dica:

Crie senhas difíceis de serem descobertas

Não utilize senhas fáceis de serem descobertas, como nome de parentes, data de aniversário, placa do carro, etc. Dê preferência a seqüências que misturam letras e números. Além disso, não use como senha uma combinação que tenha menos que 6 caracteres. O mais importante: não guarde suas senhas em arquivos do Word ou de qualquer outro programa. Se necessitar guardar uma senha em papel (em casos extremos), destrua-o assim que decorar a seqüência. Além disso, evite usar a mesma senha para vários serviços.

Prática - desenvolvimento de sistemas